segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Bem vindo 2015!

Mais um ano que chega ao fim! Os mais céticos sempre vão dizer que é somente uma convenção, o simples fato de dividir o tempo em dias, meses e anos. Mas, prefiro a poesia de Drummond:

"Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente."

Então, para mim é sempre tempo de renovar votos, pedidos, promessas e agradecer. Sempre agradecer. Inclusive as pedras no caminho. Elas sempre trazem importantes aprendizados. Que tal acreditar na magia da noite do dia 31/12? Que tal seguir os rituais e começar o ano cheio de boas energias?

Vista-se de branco! Uma tradição para pedir um ano novo de paz! Quer pedido melhor?


Faça um balanço do seu ano: quais as maiores realizações? As oportunidades de melhoria? Os aprendizados? Todas as promessas foram cumpridas? As que não foram, são realmente importantes? Valem a pena?


Agradeça! Sempre! Vá na sua Igreja (seja ela qual for) e dedique um tempo para agradecer. Por tudo: pelas coisas boas, pelas que considera ruins e pelos aprendizados que todas elas trouxeram.

 
 Tome um banho relaxante e de purificação! O famoso banho de sal grosso!


Flores! Seja onde for o momento da virada, tenha flores perto de você! Bom para todos os sentidos!



Se cerque de energia boa: com pessoas queridas, ou com sua própria companhia! Coloque o seu melhor sorriso para receber 365 dias em branco! Sempre uma boa possibilidade de fazer com eles o melhor!


Que venha 2015!


Isabella Brito

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Dica: Criatividade na mesa de natal!

Oi! Com a proximidade da data, o assunto não podia ser outro: Natal! Minha história com o natal é meio difusa... às vezes amo de paixão e outras fico triste, super emotiva com tudo... Enfim, mas se tem coisa que amo é arrumar a mesa de natal! Curto muito enfeitar cada prato, fazer arranjos, etc. Afinal, por mais completa e saborosa que seja a ceia, se não tiver o clima de natal, não vale!

Reuni algumas idéias simples, mas super criativas que você vai adorar incrementar para sua ceia.

Adoro velas! E no natal acho um item obrigatório! Todo o simbolismo de luz que a data merece!


Algumas opções para usar o truque das taças invertidas!


Apaixonei muito por esse queijo de presentinho! Muito fofas essas idéias! Nem dá vontade de comer! Rssss


Saladas divertidas!


O colorido das frutas dá charme super especial, além de ser uma boa opção de sobremesa saudável!


Os doces, Haaa.... os doces!


Não vejo a hora de ter a família toda reunida na mesa de natal!

(Imagens: reprodução)

Isabella Brito

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Musas fitness: Para admirar ou copiar?

Outro dia estava conversando com uma amiga sobre o assunto que mais se fala nas vésperas do verão: dieta, exercícios físicos... etc. E eu, no automático, perguntei se ela (viciada como eu) já seguia as musas fitness no instagram. A resposta foi imediata: E quem não segue? Pois é... A quantidade de seguidores é astronômica! Legal influenciar as pessoas a ter uma alimentação mais saudável, praticar exercícios físicos e tal. O problema é quando os limites da simples inspiração são ultrapassados. Quando as pessoas usam de todos os meios ilícitos e lícitos, saudáveis ou não, para conseguir ficar igual as musas. Aí, temos as vitimas da moda que mencionamos em outro post.


Precisamos entender as tais individualidades biológicas! Conhecer os limites do corpo, que NUNCA são iguais de outra pessoa. O exercício físico tem que ser fonte de prazer e não de dor física e/ou psicológica. Outra situação que me deparei foi de uma colega que estava há muito tempo em total inercia, no conforto do sedentarismo e resolveu se matricular em aula de crossfitness por ser "a moda do momento" tão idolatradas pelas tais musas fitness. A academia, dita especializada, permitiu a sua matricula na mesma turma que demais alunos e o professor permitiu que fizesse aula juntamente com alunos que já praticam atividade há mais tempo e com condicionamento físico tinindo! Resultado: na segunda aula, uma lesão na coluna pelo excesso de agachamentos, sem poder praticar exercícios por seis meses e sem poder trabalhar por um mês. Que prejuízo!!!

O padrão atual são corpos magros e trabalhados e percentual de gordura no limite inferior minimo. Acessório preferido? Garrafinha de whey protein! Mas, quem não lembra do padrão panicat do inicio dos anos 2000? Malhadas ao extremo e com muito volume, pernas que pareciam "saltar" do corpo. Muitas estão sentindo hoje os efeitos dos anabolizantes e do uso indiscriminado do hidrogel.


Nos anos 90, os corpos femininos estavam em alta! A malhação era mais para garantir o sonhado bumbum durinho. O silicone quase se tornou item de primeira necessidade.


Essa procura feminina pelas academias começou nos anos 80 com a febre dos vídeos e aulas de ginástica aeróbica. As roupas de academia ganham as ruas, super coloridas e para mostrar a adesão a dita geração saúde.



Esse movimento de culto a saúde, foi contraponto ao visual esquálido dos anos 70, onde a magreza com aparência doentia era o máximo do cool.


Nos anos 60, as curvas eram "contidas". As falsas magras eram o padrão vigente.



Nos anos 50, a mulher farta de curvas, a popular "gostosa", com curvas voluptuosas eram mais do que desejadas.


Pois é, como vimos, sempre existiram musas para nos inspirar. Elas vem e vão...Mas, por mais lindas que sejam, não podemos (e não precisamos) ser iguais a elas! Bacana se inspirar para poder buscar um estilo de vida mais saudável, dar uma melhorada no visual, aumentar a auto-estima. Mas, nada legal é agredir o corpo para conseguir um padrão que não é o seu. Já parou para pensar se a Twiggy quisesse se transformar na Viviane Araujo?

Em época de promessas de fim de ano, esse é um tema para refletir.

Beijos,


Isabella Brito

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Acredite: Papete é tendência!

Olá, vocês já ouviram falar no termo NORMCORE? Em tradução literal, quer dizer: núcleo normal. Um estilo que vem ganhando cada vez mais seguidores e cuja premissa básica é se vestir da maneira mais normal possível, sem ligar para moda ou tendência. Mas, como sempre ocorre, e de maneira bem natural, essa aversão acabou virando tendência. Afinal, a moda no seu arquétipo principal que é o vestuário, nada mais é do que uma manifestação natural de determinados grupos, ou "tribos" que acaba se propagando.

Outra premissa básica dos normcore é o conforto. E com isso, os saltos ficam totalmente de fora. Daí que as flats e papetes (também conhecidas como Birkenstock) ganharam as ruas e passarelas.


Confesso que a primeira vista, achei cafoninha, mas começando a ver os Looks, as inspirações, fui me animando e pensando cada vez mais na sensação de conforto, de pés no chão, que é tão a cara do nosso verão.



Birkenstock é o sobrenome do sapateiro alemão Karl, que criou a papete nos anos 60. Originalmente, ele criou a papete com curvas anatômicas para garantir o conforto e facilitar a circulação sanguínea: o solado com uma mistura fina de cortiça e látex, borda do solado alta, apoio da base dos dedos e encaixe para o calcanhar que garantem a distribuição uniforme do peso do corpo.


Estilo e conforto

Vocês também acharam a cara do verão? Já me deu vontade de comprar uma bem linda e desfilar conforto por aí.

Beijos,

Isabella Brito

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Decoração: Mesas ao ar livre

Olá! Como é o almoço de domingo de vocês? Seguem aquela tradição do almoço em família? Lá em casa essa tradição é muito forte e seguida a risca (somente quebrada por alguns as vezes quando os compromissos pessoais são inadiáveis). Caso não seja um costume na sua família, que tal começar agora? Um dia especial para todos se verem, colocarem o papo em dia, dedicarem um tempo para conviver em família, nesses dias tão corridos.

Já repararam como os dias estão mais quentes? A estação não está se importando com a data oficial, Chegou de vez e com tudo! E nesses dias, nada melhor do que um bom almoço ao ar livre! Uma delicia! No quintal, no jardim, na beira da piscina ou para quem não mora em casa, a famosa varanda gourmet.

Já te dei dois motivos maravilhosos: um almoço em família e um dia de verão! Precisa de mais motivos para você montar uma mesa linda? E isso não depende de louças incriveis, toalhas perfeitas e arranjos deslumbrantes! Se você tiver tudo isso: o melhor dos mundos! Mas caso não tenha, dá para improvisar com ideias muito legais usando o que você já tem em casa.


Para entender o que estou falando, observe a imagem acima: Uma mesa rustica, vasilhas de vidro recicladas e um balde de alumínio abrigam pequenos arranjos de flores simples, que ganham pela beleza das cores alegres. No lugar dos jogos americanos, panos de copa dobrados e dispostos de maneira harmoniosa. O máximo de simplicidade com muita elegância e beleza! Vamos chamar essa mesa de "novo luxo".


Os girassóis são a atração dessa mesa. A composição com os forros das cadeiras e bancos xadrez traz a leveza de um piquenique de verão! Amo a ideia das cadeiras descombinadas e do banco. Chamaria esse conjunto de aconchego.


A combinação de azul e amarelo é a grande atração. O contraste com o verde da vegetação produz um efeito incrível! Gosto muito das garrafas de bebidas individuais, muito prático. A expressão que melhor traduz: dia de verão.


Maldade essa imagem não é? Dá uma vontade louca de estar aí nessa mesa, batendo um papo bom! O azul predomina nessa mesa perfeita para um almoço na beira das piscina ou do mar. Você pode improvisar com descartáveis azuis ou compor com louças brancas e somente detalhes em azul. A inspiração está aí, a sua criatividade vai comandar. Nome: azul do mar.


Família grande? Nem sempre dá para garantir lugares a mesa para todos. Nesse caso, o serviço a americana resolve. A folhagem na toalha garantiu um efeito maravilhoso. Deixe tudo a mão para garantir a praticidade do serviço. O nome Improviso cai como uma luva para essa opção. Mas, nesse caso, o improviso é muito, muito bacana.

Gostou das idéias? Dá tempo de já fazer nesse domingo! Tenha uma delicia de almoço!!!

Beijos,

Isabella Brito

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A arte de Andy Warhol

Olá! Um dos assuntos que mais gosto de falar: Arte! E se mistura arte e moda (que na essência se confundem),  aí eu amo!

Você pode até não ligar o nome a pessoa, mas com certeza já viu ou ouviu falar sobre o trabalho de Andy Warhol, o rei da pop art.

A pop Art se caracteriza pela apropriação de imagens de consumo ( como embalagens de produtos e propaganda) e da cultura de massa (televisão, cinema, revistas, quadrinhos) como tema de suas obras e, ao mesmo tempo, faz uma critica a essa indústria que, na visão dos artistas, exercia uma poderosa influência na vida cotidiana das pessoas).


Nos anos 60 deu uma guinada na carreira, tendo como sua obra mais famosa o quadro "Latas de sopa Campbell"


Retratar celebridades como se as tivesse “embalando” como produto de consumo, alçou Andy a um dos mais influentes artistas da sua época. O quadro de Marylin Monroe até hoje estampa peças de vestuário, artigos de decoração e muitas copias em todo o mundo.


Uma das grandes contribuições dele para o mundo da moda foi a co-criação da revista Interview, uma das principais publicações das décadas de 70 e 80,  que apresentava uma estética ousada e muito moderna e era dedicada ao culto das celebridades, tema predileto do artista.

 
Na moda, vários estilistas se inspiraram na arte de Warhol ao longo dos anos: nas Estampas, nas formas e no estilo de vida do artista.


Moda = Arte

Bjs,

 Isabella Brito

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Inspiração: enfeites de porta natalinos

E dezembro chegou! E já sabe não é? Ele chega e vai embora rapidinho! Quando vemos, já estamos estourando o champanhe e pulando ass sete ondinhas, fazendo as inevitaveis promessas para o ano vindouro!

Devo confessar que sou apaixonada pelo Natal e sua decoração! Se pudesse, acho que andaria que pisca-pisca no pescoço! Amo encher (literalmente!) a casa de enfeites, deixar tudo bem no clima natalino! Pode até soar um pouco brega, mas.... Fazer o que? Não resisto!

Que tal aproveitar que ainda estamos no inicio do mês e deixar o natal invadir a sua casa? Ainda tem tempo de sobra para comprar e/ou incrementar a sua decoração! o bônus é relaxar um pouco das tensões natalinas - nem tudo são flores! - fazendo trabalhos manuais. Santo remédio.

Vamos começar pela porta? Assim, já vai dar para sentir o clima do natal desde a chegada! Normalmente na porta colocamos guirlandas. Mas... pessoas criativas que somos, podemos inovar! Então, selecionei 10 idéias bem legais de enfeites de porta. Impossível não ter um que combine com seu estilo!

1 - A tradicional guirlanda ganha ares super diferentes para quem está na contagem regressiva! Perfeita para domar a ansiedade! Ainda dá para incrementar mais pintando os pregadores, adicionando brilho... O céu é o limite!


2 - Bem criativo o falso boneco de neve. O tamanho pode ser reduzido também!


3 - Guirlanda bem simples para as amantes do vinho! Perfeita e muito simples de fazer!


4 - Ideia bem clean e fácil de customizar, colocando as frases e/oi imagens ao seu gosto!


5 - Adorei! A parte vermelha fica ótima com aqueles frufrus vermelhos e o elástico grosso preto faz as vezes de cinto.


6 - Simplicidade e muito estilo no arranjo de bolas para colocar na maçaneta da porta. Inove com cores e fitas diferentes!


7 - Quer coisa mais simples e por isso mesmo mais bonita? Dá para variar bastante com enefeites e laços diferentes.


8 - Embale a sua porta para presente! Essa você não vai poder usar a desculpa de falta de tempo!


9 - Cachinho de pinhões que podem ou não ganhar tinta, brilho...


10 - Paixão por essa moldura! Ficou ótima e longe do lugar-comum.


Gostou? Mãos a obra!

Aproveita também para enfeitar a "porta da alma" e só deixar entrar e sair coisas boas. Dezembro é mês de agradecer! Não esqueçam!


Isabella Brito

domingo, 30 de novembro de 2014

Chapeus: Ponha essa idéia na cabeça!

Ao começar a escrever esse post, o que me vem mais na cabeça (parece até trocadilho com o titulo do post...Rsss) é aquela frase que muitas de vocês vão falar baixinho ao ler: "Poxa, que lindo! Mas não tenho coragem de usar... Todo mundo vai ficar me olhando...." Normal, muitas vezes já passei por esse dilema! Hoje, uso tudo que me dá na telha! Se continuam me olhando? Claro que sim! Mas, eu prefiro pensar: Estão me achando linda! Por isso, tanta inveja! KKK Sério, resolvi desencanar e como dissemos no post anterior sobre vítimas da moda, se estou me sentindo bem... O resto é resto!

Bem, toda essa conversa é para falar sobre o uso de chapéus no dia a dia! Pelo calor que vem fazendo, já deu para perceber o quanto esse verão vai ser escaldante não é? Parece que tem um sol para cada um! Então, que tal esquecer essa história de usar chapéu só na praia? Além de proteger, o acessório confere muito charme ao visual!

De muitos estilos e cores, procure um modelo que melhor "se encaixe" no formato do seu rosto!


São tantas imagens lindas, inspirações maravilhosas, que está difícil selecionar...


Curtiu? Não esqueça: se você estiver gostando, o resto.... É só o resto mesmo não é?
  
Isabella Brito

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Quem são (e porque são!) as vitimas da moda!

Quem ainda não ouviu falar nessa expressão? Vitimas da moda ou fashion victim? Mas ainda acho que muitas vezes empregamos errado esse termo. E em como tudo o mais nessa vida, precisamos ter muito cuidado ao usa-lo. Rotular alguém é sempre algo muito complicado e na contemporaneidade é ainda mais "forte" você apontar uma pessoa como sendo isso ou aquilo. Na velocidade da propagação da informação, os limites entre a difamação e o simples comentário são muito tênues e confusos. Enfim.... Mas o que são as tais vitimas?

Na era do "chique é ser fashion", os deslizes são muitos. Basta terminar uma semana de moda importante que pipocam as tais listas "as dez peças tem que ter da estação" e muitas pessoas acabam indo procurar avidamente o que "bombou" na tal semana de moda para a partir daí incrementar o guarda-roupa. Acontece que muita gente (inclua gente boa aí nesse bolo!) desconhece que na passarela, existem os truques de stylist, a produção do desfile, o conceito do estilista, etc e aí quer copiar os looks na integra, sair na rua como se estivesse na passarela, afinal, tudo "para estar na moda". Creio que tudo vale a pena se o seu estilo for realmente esse. Eu, por exemplo, conheço uma pessoa que sempre usa umas roupas super extravagantes, muitos e muitos colares, pulseiras, brincos enormes, roupas super coloridas, acessórios enormes e exóticos e acaba que para mim e para as pessoas que a conhecem, isso é mega normal. É o estilo dela, não é uma tentativa de copiar ninguém, de reproduzir um desfile, nada! Ela REALMENTE GOSTA de estar assim e acaba que leva isso para tudo na vida, não somente na maneira de vestir, mas na de pensar, de agir. Então, para alguns ela é uma vitima da moda, mas para mim, ela é a representação perfeita da maneira que a gente deve encarar  a moda: se divertindo, adaptando a moda ao seu estilo, criando, sendo leve... Só desse exemplo já deu para sentir a complexidade da coisa não é?



Ainda não? Pense em alguém próximo a você que simplesmente nunca parece estar a vontade com suas roupas. Alguém que veste um kimono estampado de franjas, super boho, mas decora a casa de maneira extremamente clássica, que não conhece e não curte nada que sequer faça referência ao estilo. Mas que pesquisa nos sites de street style e nos blogs de moda a melhor maneira de usar essa peça. Afinal, ela não cabe no seu estilo, no seu jeito de ser. Então, sempre fica aquela coisa "forçada", fora do tom!

Esse termo para mim também lembra uma outra faceta: a das pessoas que praticamente se mutilam em busca de um padrão de beleza que parece imposto pela industria da moda - Falo que parece pois envolve muitas questões que passam desde a regulação publicitária até a questões econômicas. Mas, isso é assunto de outro post... rsss.... Então, essas também são vitimas (e muitas vezes fatais) da moda. A busca pela magreza excessiva, o sem fim de cirurgias plásticas e tratamento estéticos... Isso também faz muitas vítimas da moda.



Me lembra também a questão do trabalho escravo que grandes marcas e a própria industria brasileira concentrada nas lojas do Bom retiro em São Paulo usam nos seus processos produtivos, passa também pelo uso de animais para produção de casacos e acessórios.... De maneiras tão diferentes, mas todas vitimas da moda...

Algo para se refletir além das vitrines e revistas...


Isabella Brito